Logo SatellaSoft



Live - Iniciando com desenvolvimento de games

Confira algumas dicas de como iniciar seu projeto.


Ícone homem Gunnar Correa
Ícone data de publicação 08/12/2017
Ícone quantidade de visualização 2,034
Ícone bandeira do Brasil Português

Neste evento você confere algumas dicas de como iniciar o seu projeto, desde de o roteiro, protótipo, até o a build final.

Todo jogo precisa estar muito bem documentado e organizado, pois mesmo se você estiver trabalhando sozinho, uma hora vai precisar fazer correções. Ainda tem a questão da história, onde os fatos têm que ter nexo, ou seja, sem uma documentação, seu jogo pode ficar com uma história completamente sem sentido.

Tópico a serem discutidos:

- Elaboração do roteiro;
- Elaboração e testes do protótipo;
- Escolha da equipe;
- Posso fazer um game sozinho?;
- Separando as tarefas
- Iniciando o projeto;
- Liberando para testes;
- Correção de erros;
- Build final.

 

Elaboração do roteiro

O roteiro serve para dar uma base a história e mecânica do jogo, então em um primeiro momento você precisa de um roteiro mais curto.

Com o roteiro curto criado, leve essa informação a pessoas de confiança e peça um feedback em relação a história e como o jogo vai se desenrolar.

Durante todo o desenvolvimento do game, muitas coisas no roteiro serão alteradas, adicionando e descartando ideias.

Vá escrevendo o roteiro de acordo com a evolução do projeto mas respeitando a ideia central e original. Nesse caso o roteiro base tem começo, meio e fim e o roteiro final também, mas com um nível maior de detalhamento.


 Elaboração e testes do protótipo

Antes de iniciar o projeto que vai dar vida ao seu game, desenvolva vários protótipos em projetos separados do original. Nesses protótipos você deve programar toda a mecânica e funcionalidade do jogo. Leve este protótipo as mesmas pessoas na qual leram o seu roteiro.

Nunca de dicas de como a pessoa deva jogar ou seguir o protótipo, deixa por conta própria e analise cada comportamento caso esteja ao lado dela. Peça um relatório dizendo os pontos fortes e fracos da versão apresentada.


 Escolha da equipe

A equipe de desenvolvimento é a parte fundamental para todo o projeto, porém ninguém é insubstituível. Caso você não tenha condições financeiras de contratar programadores, artistas, entre outros profissionais, recomenda-se que exista um responsável geral pelo projeto.

Cada membro da equipe deve assinar um contrato de fidelidade, onde ele pode a qualquer momento deixar o projeto, mas não terá direitos sobre o resultado final, apenas ao resultado colaborativo trabalhado. Ao sair do projeto, ele também não terá direitos de uso sobre os produtos criados...porém isso vai de acordo com o contrato assinado.

 

 Posso fazer um game sozinho?

É possível construir grandes projetos sozinho, porém exige muito estudo em diversas áreas, como modelagem e texturização, criação de efeitos e trilhas sonoras, programação, um amplo conhecimento na Engine que vai ser utilizada e em todas as demais tecnologias empregadas para o desenvolvimento do game.

Você deve ser humilde, e não tentar recriar um GTA, Far Cry, Resident, Fifa, Need for Speed, ou qualquer outro game criado por uma empresa AAA. Esses jogos levam anos para serem feitos, além disso, existem muitos profissionais envolvido no desenvolvimento.


Separando as tarefas

Quando o trabalho é em equipe, um programador jamais deverá fazer a parte de modelagem caso ele não tenha um amplo conhecimento.

 Cada membro da equipe deve focar naquilo que é bom, pois se tentarem atirar para todos os lados sem o conhecimento necessário, quase que certeza que o fracasso do projeto lhe aguarda na esquina.


Iniciando o projeto

Após os protótipos estar finalizados, a equipe definida e o roteiro base finalizado, é hora de colocar a mão na massa.

Primeiramente vocês precisam de um versionamento do projeto e backups constantes.

É possível compartilhar apenas algumas pastas do projeto, por exemplo:

Pasta Áudio: Apenas quem trabalha com os áudios do game pode ter acesso a essa pasta compartilhada.
Pasta modelagem: apenas os modeladores terão acesso a pasta compartilhada.

Todo o conteúdo do protótipo deverá ser descartado, os protótipos são algo criado de qualquer jeito apenas para representar algo. No projeto final os scripts, modelos e todos os demais conteúdos devem estar muito bem otimizado.


Liberando para testes

Cada etapa do projeto precisa ser testada, então não pense que vai criar o projeto todo e depois testa-lo. Lembre-se, uma cena é a consequência da outra, então uma falha no script de uma cena, automaticamente vai haver falhas em todas as outras.

A equipe de teste não pode ser a mesma equipe de desenvolvimento, pois eles já sabem os vícios e nunca vão encontrar falhas. Leve o projeto anonimamente para primos, amigos e pessoas de confiança.

O sigilo no teste é fundamental, pois se vazar informações sobre o projeto, pode ser que ele não venda como esperado, afinal, as pessoas já vão saber do que se trata e não vai desenvolver um interesse nelas.

Faça um documento, onde o pessoal que for fazer o teste preencha com, nome, e-mail e descreva detalhadamente quais são as falhas e o que encontrou de ‘estranho’.


Correção de erros

Lembra do backup? Pois bem, antes de qualquer correção, é necessário que você tenha um backup da versão anterior a correção em mãos. As correções de erros devem ser feitas de acordo com as informações relatadas no processo de teste.

Qualquer correção feita no game, não pode afetar outros módulos que já esteja funcionando, então altere apenas o que foi reportado e está em mal funcionamento. Antes de voltar o teste, certifique-se de que os módulos que já estavam funcionando não estão com comportamentos diferentes.


Build final

Antes de mais nada, você precisa do Backup de Build, pois com o projeto finalizado, você ainda terá algumas correções a serem feitas. Todas as correções não podem mudar absolutamente nada na história, nem acrescentar nem remover, pois seus ‘clientes’ já estão em progresso com a história.

  Independente da opinião do público, você não deve mexer na história, apenas em bugs e erros, como o player atravessar paredes, o tiro não matar determinado inimigo, esse tipo de problema.

Criei um manual de instalação, um instalador com todos os termos de uso do jogo.

Para que seu game venda bem, é interessante que você tenha um ótimo trailer, muitos deles são criados via script. Também é importante ter um bom ícone e imagens de divulgação.

O valor da venda, não deve ser utilizado para comprar coxinha...o responsável pelo projeto vai fazer a devida distribuição, mas lembre-se, a empresa também é uma ‘parte’ que deva receber pelo lucro.

Exemplo, temos 5 integrantes na equipe, então o valor da venda deve ser distribuído por 6, que são: João, Maria, Chico, Antônia, Fulano e DevGames studios. Então de R$ 1.000 de venda, todos recebem R$ 166,66.

 

Confira a transmissão completa

 




Sobre o autor


Gunnar Correa

Nome: Gunnar Correa

Site: http://www.gunnarcorrea.com


Autodidata, graduado em Desenvolvimento Web e especialista em Tecnologias na Educação em uma universidade no interior de São Paulo. Comecei meus estudos na área de programação quando ainda era criança, e atualmente estou estudando desenvolvimento de jogos.

Sou o CEO do portal SatellaSoft, criado em 2009 com o intuito de compartilhar conhecimento de forma gratuita e inédita.


Comentários



É necessário estar autenticado para comentar, clique aqui para se registrar ou aqui para acessar a sua conta!